Contabilidade para Condomínio — 2 Dicas Para Organização

A contabilidade para condomínio pode ser realmente complicada. Mas se você tiver os conhecimentos necessários e o auxílio de ferramentas que podem ajudar na gestão, tudo ficará mais fácil. Se você precisa fazer a contabilidade e não sabe por onde começar, confira as dicas da CONDOMOB para se organizar melhor nesta tarefa!

2 dicas para a organização da contabilidade para condomínio

Contas a pagar, impostos, salários, entre outras obrigações, esses são os principais elementos da contabilidade para condomínio. Segundo a lei 4.591/64, popularmente conhecida como a Lei do Condomínio, o síndico é o profissional responsável por cuidar das questões financeiras e burocráticas da comunidade.

Porém, muitos deles contam com o auxílio de uma administradora, o que torna o trabalho mais fácil e descomplicado. Afinal, é ela quem cuidará das questões contábeis e o síndico, por sua vez, terá um papel de fiscalização. 

Abaixo, indicamos algumas tarefas que fazem parte da rotina da gestão contábil:

 

  • geração de contratos e boletos;
  • recolhimento de impostos;
  • prestação de contas e demonstrativo de receitas e despesas;
  • elaboração do balancete;
  • revisão do orçamento mensal;
  • emissão e controle de recebidos.

 

Além disso, a contratação de funcionários, bem como pagamento de salários, férias e 13° ficam na responsabilidade da administração. 

Sabendo que, muitas vezes, controlar e analisar essas questões é complicado, confira as dicas para se organizar e tornar a atividade mais fácil de ser executada:

 

1. Seja adepto às planilhas

As planilhas podem facilitar uma gestão, pois, com ela é possível ter um maior controle de despesas, receita, lançamentos e saídas de recursos, por exemplo. 

Nelas, separe em colunas os assuntos relacionados e coloque seus respectivos valores em cada linha. É interessante ter uma planilha mensal e não anual. Com os valores colocados, agora some, multiplique ou subtraia de acordo com a movimentação do mês.

Para facilitar seu entendimento, imagine que uma administradora registrou, neste mês, como despesa:

 

  • folha de pagamento = R$ 10.000
  • manutenção = R$ 20.000

 

A soma dos valores (20.000 + 10.000) é de  R$ 30.000. 

 

Já como entrada:

 

  • taxa do condomínio = R$ 90.000
  • multa por atraso = R$ 5.000

 

A soma dos valores (90.000 + 5.000) é de RS 95.000. 

 

Agora subtraia o valor de entrada pelo o de saída (95.000 – 30.000) = R$ 65.000. O valor encontrado é o saldo positivo do condomínio. 

 

2. Tenha um sistema de organização

Ter um sistema que auxilie na administração do condomínio é indispensável para quem deseja executar essa atividade com qualidade.

Um sistema próprio para a gestão condominial, além de trazer excelência e praticidade  na análise de dados, conta com funcionalidades fundamentais para a boa contabilidade. 

No CONDOMOB, por exemplo, você conta com um sistema multiplataforma, capaz de gerenciar dezenas de condomínios, com qualidade e rapidez. Além disso, você terá o controle de:

 

  • inadimplentes: identificando atrasos em pagamentos, preparação de cobrança e notificação;
  • balancete: integre balancetes, atas, contratos e demais documentos úteis no sistema;
  • integração bancária: para emissão de boletos;
  • acessos exclusivos: para advogados e fornecedores;
  • prestação de contas digital: para integração de todos os demonstrativos necessários, comprovantes de despesas e demais anexos, com poucos cliques.

 

Conheça o sistema financeiro para condomínio. Solicite uma demonstração gratuita do sistema mais completo do mercado, o CONDOMOB!

© Copyrights Condomob. Todos os direitos reservados.